XVII Congresso Sul Brasileiro de Medicina Intensiva

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Intoxicação por ingestão oral de clorofórmio

Objetivo(s)

O clorofórmio, um composto químico antigamente utilizado como anestésico, é um agente tóxico que pode causar arritmias cardíacas, depressão respiratória e levar à morte. É empregado como solvente em algumas indústrias e também é um dos componentes de uma substância ilícita conhecida como "loló" ou “lança-perfume”. Existem vários relatos de intoxicação por inalação, porém, seus efeitos devido à ingestão são pouco conhecidos. Por isso, este artigo relata as manifestações clínicas e laboratoriais e a conduta terapêutica de um caso de intoxicação oral por clorofórmio, além de discutir métodos alternativos de diagnóstico e tratamento.

Métodos

Trata-se de um relato de caso baseado em dados obtidos através do prontuário e exames complementares associados à revisão da literatura na base de dados PubMed. Todas as manifestações clínicas e laboratoriais, a terapia e o desfecho de um jovem que sofreu intoxicação devido à ingestão de clorofórmio foram relatadas. O trabalho foi aprovado no Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital do Trabalhador (CAAE: 66092717.4.0000.5225).

Resultados

Um jovem com história prévia de drogadição foi admitido na unidade de terapia intensiva após relato de inalação e subsequente ingestão de clorofórmio. As medidas de suporte iniciais foram realizadas, o paciente apresentou injúrias renal e hepática agudas, necessitando de duas sessões de hemodiálise e tratamento de suporte. Além disso, devido à complicações pulmonares, foi submetido à duas toracotomias e decorticação pulmonar. A comprovação laboratorial do diagnóstico por cromatografia gasosa não estava disponível. O paciente recebeu alta após 48 dias de internamento, com estabilidade clínica e laboratorial, deambulando e respirando espontaneamente.

Conclusão

Os efeitos da intoxicação por ingestão de clorofórmio são pouco conhecidos. As manifestações clinicas mais relatadas estão associadas com alterações no sistema nervoso central e no fígado, embora possa acometer outros órgãos, particularmente os rins. O diagnóstico confirmatório raramente está disponível na prática clínica. O tratamento de suporte é a única opção terapêutica, pois não há antídoto especifico.

Referências

Área

Renal, metabólico e nutrição

Instituições

Autores

Fernanda Baeumle Reese, Bruna Cassia Dal Vesco