XVII Congresso Sul Brasileiro de Medicina Intensiva

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Impacto da aplicação diária de um programa de mobilização precoce baseado no nível funcional em uma unidade de terapia intensiva de Blumenau - SC

Objetivo(s)

OBJETIVO GERAL Analisar o impacto do protocolo de mobilização precoce no status funcional dos pacientes do CTI adulto, na admissão e alta deste setor. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Avaliar a viabilidade e aplicabilidade do protocolo como terapia adjuvante no tratamento em terapia intensiva; Conhecer o perfil funcional dos pacientes internados em terapia intensiva; Analisar os níveis funcionais na admissão e na alta e relacionar os resultados com o tempo de permanência em terapia intensiva, tempo de ventilação mecânica e mortalidade; Traçar metas de melhoria, para prevenção da polineuropatia do paciente crítico e ampliação das técnicas de Mobilização precoce.

Métodos

Trata-se de uma pesquisa transversal retrospectiva, descritiva, com abordagem quantitativa. A pesquisa foi realizada numa instituição privada com 20 leitos de CTI, sendo 10 leitos cardiológicos e 10 leitos gerais. A coleta de dados foi realizada no mês de Junho de 2017. Os dados foram coletados através do sistema de informação eletrônico TASY. O Sistema Tasy é um software para a gestão em saúde. Foram coletados dados sobre o Nível Funcional dos pacientes internados, no momento da admissão na CTI, sendo reavaliado diariamente até a alta para enfermaria. A pesquisa foi aprovada pelo comitê de ética, número 5370.

Resultados

Das 568 admissões no CTI, foram avaliados 215 pacientes e realizadas 227 avaliações de nível funcional. Destes, 41% são provenientes do centro cirúrgico, com média de idade de 74,6 anos. A média de internação no CTI foi de 6,14 dias e a média de tempo de permanência em ventilação mecânica foi de 3,25 dias. A taxa de óbito dos pacientes avaliados foi de 23,72%. A média da avaliação funcional dos pacientes foi de 3,12 na admissão para 3,35 na alta, uma melhora de 7,37%.

Conclusão

Concluímos que os pacientes submetidos ao protocolo de mobilização precoce de forma segura, diária e individualizada tiveram uma melhora da capacidade funcional em relação a sua admissão e na redução da fraqueza muscular caracterizada pela imobilidade no leito, possibilitando uma recuperação funcional mais rápida, consequentemente com o tempo de permanência no CTI, tempo de ventilação mecânica e taxa de óbito reduzidos.

Referências

Área

Multidisciplinariedade

Instituições

Autores

Rodrigo de Souza Ames, Alana Karine Orlandi Dall´Agnol, Soraya Bachmann Sousa