XVII Congresso Sul Brasileiro de Medicina Intensiva

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Identificação dos fatores relacionados à ventilação mecânica prolongada em uma unidade de terapia intensiva do norte de Santa Catarina

Objetivo(s)

Identificar os principais fatores associados à ventilação mecânica prolongada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Norte de Santa Catarina.

Métodos

Trata-se de um estudo transversal, observacional e retrospectivo. A coleta de dados foi realizada a partir de um check list diário multiprofissional aplicado por fisioterapeutas, farmacêuticos e nutricionistas no período de maio de 2017 em uma UTI do Norte de Santa Catarina.

Resultados

Foram avaliados 47 pacientes, sendo que 11 deles permaneceram em ventilação mecânica prolongada (> 21 dias) durante a internação. Destes 11 pacientes, 64% (n=7) eram do sexo masculino, com idade média de 52,5 (± 20,63), e 54,5% (n=6) eram obesos. As causas de internação hospitalar e na UTI foram 27,2% (n=3) politrauma, 27,2% (n=3) doenças neurológicas, 18,1% (n=2) Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), 9% (n=1) grande queimadura, 9% (n=1) doença oncológica e 9% (n=1) pós-operatório de cirurgia gastrointestinal. Durante a internação na UTI, 72,7%(n=8) fizeram uso de sedativos, 72,7%(n=8) glicocorticoides e 9%(n=1) bloqueador neuromuscular. Além disso 36%(n=4) não atingiram o aporte nutricional pleno durante no mínimo 60% do tempo de internação.

Conclusão

Observou-se que fatores como obesidade, sexo masculino, uso de sedativos e glicocorticóides estiveram presentes nos pacientes que necessitavam de ventilação mecânica prolongada no período avaliado.

Referências

Área

Multidisciplinariedade

Instituições

Autores

Franciely Voltolini Mendes, Tainara Paula Vogt, Iasminy Aparecida Bertolin, Danielle Dias, Carine Baumgartel, André Paulo Klamt, Michelli Marcela Dadam