XVII Congresso Sul Brasileiro de Medicina Intensiva

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Delirium em pacientes com SARA

Objetivo(s)

Analisar o delirium em pacientes com síndrome da angústia respiratória aguda (SARA).

Métodos

Estudo retrospectivo, realizado na UTI de um hospital universitário do Paraná de janeiro a dezembro de 2014. Foram coletadas: fração inspirada de oxigênio (FiO2), pressão arterial parcial de oxigênio (PaO2), pressão positiva expiratória final (PEEP), pressão platô (Pplat), PaO2/FiO2 e complacência estática (Cst), escala de coma de Glasgow (ECG) e escala de agitação e sedação de Richmond (Rass). O delirium foi avaliado pelo Confusional Assessment Methodin Intensive Care Unit (CAM-ICU). Para análise estatística, as variáveis foram descritas como média e desvio padrão, utilizando o programa SPSS, teste de Shapiro-Wilk, teste t de Student, Mann Whitney e Qui-quadrado, adotando p< 0,05.

Resultados

Foram incluídos 46 pacientes com SARA. A amostra foi dividida em dois grupos: delirium (GD) 17% (n=8) e não delirium (GND) 83% (n=38). GD 50% (n=4) sexo masculino, idade de 44±13,7 anos e principal causa de admissão clinico 50% (n=4). ECG no dia do delirium 11±1,6 e Rass 0±0,5. O principal tipo de SARA foi extrapulmonar e moderada em 63% (n=5). Escores de SOFA 17±5,6 e APACHE II 28±8,7. Tempo de sedação em horas de 223±98,6 e ventilação mecânica (VM) 313±134,4. GND 71% (n=27) sexo masculino, idade de 45±16,7 anos e principal causa de admissão clínico 39% (n=15). O principal tipo de SARA foi extrapulmonar 63% (n=24) e moderada em 66% (n=25). Escores de SOFA 15±3,9 e APACHE II 29±6,6. Tempo de sedação em horas de 257±281,4 e VM 383±354,9. GD e GND: FiO2 (63±16,0 vs 70±16,9), PaO2 (82±15,0 vs 87±30,0), PEEP (12±3,9 vs 10±3,1), maior PEEP (12±4,0 vs 12±4,0), maior Pplat (26±3,0 vs 24±5,2), PaO2/FiO2 antes da SARA (353±89,7vs 298±120,2), PaO2/FiO2 após a SARA (140±48,8 vs 133±46,2), pior Cst (33±7,5 vs 32±12,0) e melhor Cst (57±19,3 vs 52±24,3), respectivamente. Não houve associação do delirium com a SARA. Os desfechos da UTI e hospitalar no GD foram de100% (n=8) alta e GND 55% (n=21) óbito na UTI e 19% óbito hospitalar (n=3).

Conclusão

Não foi possível verificar a associação da SARA com o delirium, provavelmente, pelo baixo número amostral no GD.

Referências

Área

Gestão e Qualidade

Instituições

Autores

Mayara Manzoni Marques Silva, Thaís Caroline Schaufer, Renata Souza Zaponi, Jaiane Luiza Jaskowiak, Lilian Regina Lengler Abentroth, Bruna Akie Kanezawa, Daiane Feil Schmitz, Ellis Regina Penteado, Maynara Nayara Neves, Pablo Daniel Santos Quadros, Claudia Rejane Lima Macedo Costa, Suely Mariko Ogasawara, Erica Fernanda Osaku, Marcela Aparecida Leite, Amaury Cezar Jorge, Péricles Almeida Delfino Duarte