XVII Congresso Sul Brasileiro de Medicina Intensiva

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Causas de morte em pacientes sépticos de um hospital universitário

Objetivo(s)

Analisar as causas de óbito em pacientes que apresentaram sepse em uma unidade de emergência de um hospital universitário e identificar como a sepse foi relatada nas declarações de óbito.

Métodos

Pesquisa aprovada pelo comitê de ética local sob parecer nº. 884.268. Estudo descritivo, retrospectivo, com amostra por conveniência incluindo 85 pacientes que apresentaram sepse grave e choque séptico e que foram a óbito durante a hospitalização. Buscou-se identificar o relato da sepse como causa imediata, intermediária ou básica do óbito e as causas contribuintes, assim como dados sociodemográficos e clínico-epidemiológicos, que foram coletados dos prontuários dos pacientes. Os dados foram tabulados no programa Excel (Microsoft®) e analisados no programa Statistical Package for the Social Sciences – SPSS, versão 20.0. As variáveis categóricas foram apresentadas por frequências absolutas e relativas. As variáveis contínuas foram analisadas por meio de medida de tendência central (média).

Resultados

Neste estudo, 85 pacientes foram a óbito, com média de idade de 65,8 anos (mínimo 19 e máximo 98 anos). Entre os pacientes com sepse grave, a letalidade foi de 53,2%; com choque séptico, foi de 77,8%. O relato do diagnóstico de sepse na declaração de óbito esteve presente em 78,8% dos casos, sendo relatada tanto como causa intermediária quanto como causa imediata do óbito. Os diferentes estágios da sepse foram encontrados como causa imediata do óbito, estando em 55,8% das declarações como choque séptico, em 15,6% como sepse e em 3,9% como sepse grave. Não houve relato da sepse como causa básica, e as principais causas básicas encontradas neste estudo foram doenças do aparelho circulatório (11,7%) e do aparelho digestivo (11,7%). As principais causas contribuintes para o óbito foram as doenças do aparelho circulatório (51,9%), as doenças endócrinas, metabólicas e nutricionais (19,5%) e as doenças do aparelho geniturinário (14,3%).

Conclusão

A sepse é frequentemente relatada nas declarações de óbito, tanto como causa imediata quanto como causa intermediária do óbito. Doenças consideradas problemas de saúde pública, como a hipertensão arterial sistêmica e o diabetes mellitus, compõem o quadro de doenças citadas nas causas contribuintes.

Referências

Área

Multidisciplinariedade

Instituições

Autores

Carolina Matias Bauer, Renan Pontes Petinelli, Alexandre de Souza Narciso, Mariani de Lima Garcia, Caroline Tolentino Sanches, Gilselena Kerbauy, Elma Mathias Dessunti, Claudia M D Maio Carrilho, Cintia M C Grion